Limbo de Santiago Pérez no Braguay

O Espaço Braguay apresenta Neste Mês de Agosto a Exposição de pinturas Limbo de Santiago Pérez. Um dia inaugurou Exposição 23 de agosto e Ficara Aberta Ate O dia 6 de setembro de 2016.

Santiago Passou 4 dias no Espaço Braguay Pintando Varias Obras. Uma experiencia diferente, Onde varias PESSOAS puderam apreciar este momento com o artista.

 

Agendamento de visitas

Como visitas devem Ser agendadas com antecedência Pelo Telefone 3241 4831. Como visitas São de Segunda a sexta-feira. Grupos de Alunos (Turmas Escolares, de Universidades, Projetos Sociais UO Instituições Diversas) devem sor não Máximo, 15 PESSOAS (JA incluidos OS Professores Responsáveis)

Lançamento DiárioArte  

Foi lançado o Primeiro diário Arte do Braguay com o artista Convidado Santiago Pérez. O Diário Contém 100 paginas e doze lâminas com Obras do artista.

Apoio

O Espaço Braguay recebe Apoio de Empresas LOCAIS Como Lojas Nelson parágrafo a Produção da Montagem das Obras e das vinícolas LOCAIS AlmaBaska e Pampeiro.

 

Saiba Mais Sobre Convidado o artista

“LIMBO Tradicionalmente refiere al mundo entre la vida y la muerte, donde las Almas Esperança rescatadas SER En este Caso Se trata APENAS de una serie de pinturas that mezcla dos mundos que me interesan creativamente, pero que suelen Ser antagónicos:. El pop y el expresionismo. El pop arte Como celebración o sublimación de la vida moderna industrial, y el expresionismo en el otro extremo, testimonio muchas veces cruel de la imperfección del alma humana y sus facetas más Íntimas y oscuras, y por qué não, Como recordatorio de la muerte.
Trabajo combinando Diferentes medios como la pintura, el dibujo, el colagem, el arte digital la fotografía. Es un proceso en el que una Técnica se superpone a la otra en un ida y vu elta permanente.
grafismos pintados se solapan con recortes impresos o fotografías o imágenes digitales, ya su vez, todo se Terminais de amalgamar en capas de texturas y tonos Generalmente oscuros. Existen personajes Que se repiten frecuentemente y que buscan sintetizar Rostros, Expresiones o recuerdos Diversos y que quizás cuentan fragmentos de historias Fictícias o sueños reales, en un mundo en el que la vida y la muerte parecen Ser caras de una misma moneda.
Como artista Nunca tuve la intención de Ser Exclusivamente pintor o dibujante, sino that from muy temprano incorporé de manera natural, principalmente los medios digitales y la fotografía Como parte de mi lenguaje creativo. Por esa competencia Entre Diferentes Técnicas, procuro generar una forma expresiva that rescate Elementos de Cada medio, o pecado that uno llegue a anular al otro Nunca, y que al menos puedan convivir en una especie de “filo” entre la vida y el arte, Como Solía decir Robert Rauschenberg. “

Santiago Pérez

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

1988 – 1993 – Dibujo y Pintura – Escuela Taller ASPES con Osmar Santos – Sant’Ana do Livramento – RS – Brasil.
1991 – Curso Taller “Técnicas en el Arte” con E. Acosta Bentos – Rivera – ROU
1997 – Curso de Técnicas de Grabado – Módulo Serigrafía – Prof. Paulo Groisman – Sant’Ana do Livramento – RS – Brasil.
1999 – Taller inteligente Lara – Montevideo – ROU
2003 – Taller de Volumen Escultórico – Escuela Nacional de Bellas Artes y Círculo Universitário de Rivera – Rivera – ROU

exposiciones Principales:

• Pessoal – 2005 – Goethe Institut Montevideo – “PIEL” (Obras digitales) – Curador:. Alfredo Torres – Montevideo
. • Individual – 2008 – Sala Cultural de ANTEL – “Las Imágenes filho Objetos” – Rivera
• Mural Colectivo parágrafo Banco Banespa – 1994 – Sant’Ana do Livramento – RS – Brasil.
• Colectiva internacional – 2ª Muestra “Homens na Terra 1994” – Alegrete – RS – Brasil.
• Colectiva – 1998 – Artistas Riverenses en Ministerio de Relaciones Exteriores -. Montevideo
• Colectiva – 2001 – Artistas Riverenses en Hotel Argentino de Piriápolis -. Maldonado
• Colectiva – 2010 – Espacio Cultural Contemporáneo, Fundación Unión – Montevideo.

distinciones Principales:

• 1994 – Medalha de Prata en Salón de Invierno de Sant’Ana do Livramento.
• 2001 – Primera Mención – Concurso Vinos Pinot Noir de Bodegas Carrau – Rivera.
• 2004 – Selecionado – Salón Internacional de Grabado Fundación Lolita Rubial.
• 2005 – Selecionado Nacional (1 de 5) en Concurso Rioplatense de Artes Visuales OSDE – Palais de Glace – Buenos Aires, Argentina.
• 2007 – Premio Salón Municipal de Artes Visuales 2007 – Intendencia Municipal de Montevideo – Subte Municipal, Montevideo.
• 2008 – Seleccionado Nacional pelos Comité Olímpico Uruguayo (COU) – (1 de 5) Concurso de Arte de Comité Olímpico Internacional.
• 2009 – Premio Edición (junto a otros 4 dibujantes) – Concurso de Historietas JC Onetti -. Organizado por el MEC (Montevidéu, Uruguai)
• 2009 – Exposición “Veni a ver Uruguai” Organizada POR MEC en el Cabildo Municipal de Montevidéu.
• 2011 – Selecionado (1 de 19) en concurso Nacional para Salón de Pintura del Bicentenario del MEC – Exposición de las Obras en el Museo Nacional de Artes Visuales (MNAV), Montevidéu.

Proyectos

• 2008 – Proyecto aprobado POR MEC y el INJU parágrafo Realización de Taller de Artes Plásticas con niños y jóvenes del barrio La Arenera de la ciudad de Rivera. (Trimestre). Se realizo una exposición de los trabajos en el Salão de la Intendencia Dptal. de Rivera.

• 2009 – Proyecto aprobado POR CEIP parágrafo Realizar talleres de expresión plástica en Escuelas del barrio Mandubí. (Trimestre).

• 2009 – “INTER-ARTE” – Proyecto aprobado por los FI – Fondos de Incentivo Cultural del MEC Pará talleres Realizar de expresión plástica en barrios de Rivera.

• 2011 – Participación en la Realización de corto audiovisual “Lo que fue Sera” para proyecto 20 Pueblos 20 Memorias, auspiciado POR ICAU y MEC Estrenado en Evento Llevado a cabo en la ciudad de Salto. Realización de efectos especiales con After Effects, tratamiento de imágenes y Diversos Detalhes técnicos.

Paisagem Instável no espaço Braguay

16.6.7 Helio convite postal_15x10 ffrente

O Espaço Braguay apresenta no mês de julho a exposição Paisagem Instável de Maria Ivone dos Santos e Hélio Fervenza. A inauguração será dia 29 às 19h e ficará aberta até o dia 12 de agosto de 2016.

Programação

Quinta-feira dia 28 de julho às 19h  – Encontro com os artistas na Unipampa, em parceria com a Unipampa – Universidades da Região da Campanha e o Diretório Acadêmico do curso de Relações Internacionais. Rua Barão do Triunfo  R. Barão do Triunfo, 1048 – Centro, Santana do Livramento.

Agendamento de visitas

As visitas devem ser agendadas com antecedência pelo telefone 3241 4831. As visitas são de segunda a sexta-feira e sábado pela manhã. Os grupos (turmas escolares, de universidades, projetos sociais ou instituições diversas) devem ter, no máximo, 15 pessoas (já incluídos os responsáveis) por hora marca.

 

Saiba mais sobre a proposta da exposição Paisagem Instável, no texto de Maria Ivone dos Santos e Hélio Fervenza

“Desenvolvemos projetos artísticos em colaboração desde 1985. Mais recentemente realizamos as exposições Local Extremo, no Espaço Cultural ESPM em Porto Alegre (2016), Lugar Tênue, na UFPel em Pelotas (2014), O tempo que faz, na Bienal de Yakutsk, Rússia (2014). Em nossa prática artística acompanhamos determinados contextos em transformação (arquitetônicos, urbanos, geográficos), os quais suscitam processos de criação e reflexão.

 

Na exposição-instalação Paisagem Instável, que preparamos para o Espaço Braguay,  serão utilizadas fotografias, um vídeo feito a partir de imagens realizadas na costa do Uruguai mostrando o mar e o início de uma tempestade, uma instalação com peças de quebra-cabeça contendo imagens de nuvens fotografadas no Brasil e algumas intervenções nas paredes com pontuações em vinil adesivo. Na montagem desses trabalhos enfatizamos o seu processo de apresentação e sua relação com o espaço expositivo.

 

               O que propomos resulta do diálogo e da parceria entre nossas respectivas práticas. Uma forma de conversar, pontuando aspectos que nós elaboramos individualmente, mas que quando reunidos, criam pensamentos que se conectam, por proximidade, associação ou justaposição. Nossos trabalhos tornam-se permeáveis, produzindo um terceiro elemento, outra situação.” 

Registro Fotográfico de Maitena Rivas

 

 

Saiba mais sobre os artistas

 

Maria Ivone dos Santos

Artista, professora e pesquisadora no Departamento de Artes Visuais e no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UFRGS. Doutora em Artes pela Universidade de Paris I Panthéon, Sorbonne, França (2003). Em sua prática artística investiga contextos urbanos e seus aspectos ambientais e culturais, abrindo prospecções de longa duração. Sua atividade se desenvolve a partir do reconhecimento e da frequentação continuada da cidade, tendo por método de abordagem a observação (caminhadas, fotos, notícias de jornal, etc.), que complementa com o estudo das alterações urbanas e usos dessas áreas ao longo do tempo. O trabalho investigativo e artístico se desenvolve também pela publicação de artigos, ensaios visuais e obras gráficas, publicadas em livros, revistas e jornais, assim como através da organização de plataformas, oficinas, encontros e seminários que problematizam a cidade, o espaço público, o indivíduo e a memória. Coordena, desde 2002, o Programa “Formas de Pensar a Escultura (FPES) – Perdidos no Espaço” (UFRGS) e, desde 2003, a pesquisa “As Extensões da Memória: a experiência artística e outros espaços”. Codirige o grupo de pesquisa “Veículos da Arte (CNPq)”.  Exposições (seleção): 2014 – O tempo que faz (Le temps qu’il fait), com Hélio Fervenza, Bienal de Yakutsk, Rússia. Lugar Tênue, com Hélio Fervenza, A Sala – Galeria do Centro de Artes da UFPEL, Pelotas. 2013 – A ponte de pedra, exposição individual, videoinstalação, Sala Fahrion, DDC-UFRGS, Porto Alegre. Cabe a Alma, exposição individual, fotografias, Museu da Gravura cidade de Curitiba, Solar do Barão, Curitiba. Forapalavradentro, Espaço Cultural Feevale. 2011 – Plataforma, Diálogos Abertos – Perdidos no Espaço, anfiteatro do ICBS, UFRGS. Do atelier ao Cubo Branco, Museu de Arte do Rio Grande do Sul – MARGS, Porto Alegre. Três questões, participação especial na Instalação Memorar de Hélio Fervenza, Museu da Gravura Cidade de Curitiba, Curitiba. 2009 – //22°S.-50°N. Museu de Arte Contemporânea de Campinas e Museu de Arte de Verviers, Bélgica. 2008 – Prosa de Jardim 2, Museu de Arte de Joinville. 2007 – Vehículos del Arte: Conexiones al Sur, Centro Cultural Victoria Ocampo, Mar del Plata, Argentina.

 

 

Hélio Fervenza

Artista visual, formou-se na Ecole des Arts Decoratifs de Strasbourg – França, Departamento de Artes, opção Multimeios (1989). Realizou mestrado em Artes Plásticas na Université de Sciences Humaines de Strasbourg, França (1990) e doutorado em Artes Plásticas na Université de Paris 1 Panthéon-Sorbonne, França (1995). É professor do Instituto de Artes da UFRGS e pesquisador do CNPq. Desenvolve propostas e atividades artísticas junto ao programa FPES -Perdidos no Espaço. Autor do livro O + é deserto, Documento Areal 3. Em sua prática artística utiliza diferentes meios (fotografia, instalação, recortes em vinil adesivo, múltiplos, impressos diversos, etc.) onde noções como as de mostrar-esconder, visível-invisível, apresentação ou vazio são recorrentes. Três principais centros de interesse são desenvolvidos nas criações: as possíveis inscrições e relações num espaço, de signos, de intervalos e pontuações; a utilização de dados presentes no contexto como elementos constitutivos das proposições artísticas produzidas; a investigação sobre os processos de apresentação, em relação com a noção de arte. Realiza regularmente exposições individuais e coletivas em diversos países desde o início dos anos 80: Bienal de Veneza (Itália), Bienal de São Paulo (sala retrospectiva 1990-2012), Bienal do Mercosul, Bienal de Yakutsk (Rússia) em parceria com Maria Ivone Dos Santos, Museu da Gravura de Curitiba, Museu Victor Meirelles (Florianópolis), Pinacoteca de São Paulo, Bienal de Amsterdã (Holanda), Université de Paris I (França), Instituto Itaú Cultural (São Paulo, Belo Horizonte, Brasília), Centro Cultural del Ministerio de Educación y Cultura (Uruguai), FUNARTE (Rio de Janeiro), MARGS (Porto Alegre), Fundación DANAE (França, Espanha), Musée dês Beaux-Arts de Verviers (Bélgica), Centro Cultural Recoleta (Argentina), MAC (São Paulo), Centro de Extension PUC (Chile), University of Wisconsin (EUA), Sociedade Nacional de Belas Artes (Portugal), Paço das Artes (São Paulo), Galeria Sztuki BWA (Polônia), Grand Palais (França), Biennale Internationale de Gravure (Eslovênia). Em 2013 foi convidado a representar o Brasil na Bienal de Veneza, Itália. 16.6.7 Helio convite postal_15x10 verso

 

Raúl Sarasola expõe “por una cabeza”

A Exposição foi Aberta dia 1 de junho no Espaço Braguay.

A obra de Sarasola e Um Trabalho de Experimentação criativa com Suportes irreguläres Onde explora a Riqueza dos metais e OS oxidados, monocromáticas Linhas nenhum plano e Sutis manchas no Espaço.

Raul acelera e Freia o ritmo POR Meio de metáforas; a ferrugem e como tatuagens.
São metáforas Universais do Mundo visuais popular.
Trata-se de Objetos étnicos pertencentes a Culturas de Tribos that NÃO existem.

 

Currículo
Raúl Sarasola – 1963
Periodista, publicista, audiovisual realizador, docente universitario.

Cursados Estudios (Década de los 80)
Alumno de Osmar Santos, en los 80 se muda a Montevidéu.
1986 Escuela Nacional de Bellas Artes (3 anos)
1989 Taller Hugo Mercader
Pasaje POR Taller de escultura de Javier Nieva.
1990 Tayerta con Daniel Riera y Leo Alvarez.

Exposiciones (Década de los 90)
1eros trabajos expuestos en Galería Calle Entera.
Escenografía em relação de obra de Teatro (Notariado)
Obra mural con Ariel Riva.
Seleccionado en Premio ACU.
Obra mural con Juan José Nuñez.
Colectivas varias
1era. Individual en Rivera 2013. Espacio Cultural Cinema Internacional.

Entrontro Especial

2015-11-07 21.09.2412207876_10208203955439295_1945188593_n2015-11-07 18.28.3012212176_10208203953359243_256679720_n

IMG-20151108-WA0003

Em recente visita ao Reino de Braguay a Ministra Abrecabeças Elena Aguerre ministrou curso Euskera Hítzaurre Ikasten, organizado pelo grupo de bascosdescentes da fronteira Livramento-Rivera  com apoio do Grupo Braguay e Unipampa.

Braguay e Je³Hummm  aproveitaram a oportunidade para definir ações de 2016 . Entre elas esta a expo do  Sir/Mister GatoconBotas #contraataque Luis Ferrer para meados de abril. Presentes Leonidas Bayo, Maria Luisa de Leonardis,  Elena Aguerrre  e Rosario Brochado  –  . Muitas surpresas vem por aí.

15.5.1 euskara_euskera2

Na Linha de Eduardo Haesbaert

A primeira individual de Eduardo Haesbaert na Fronteira Santana do Livramento Rivera.

11887758_1698600723696001_1654413719639972100_o

Sábado, 19 de setembro
Abertura Exposição de Eduardo Haesbaert

Na linha… onde tudo começou.
Vai ser a primeira exposição de  EduardoHaesbaert desde que iniciou os primeiros estudos com Isa Hamilton e Osmar Santos.
Serão varias técnicas desde o pastel seco sobre papel e que lembra linhas de água-forte e entintamento de gravura em metal, fotos digitais feitas em Livramento e uma gravura em metal. A grande maioria delas ineditas.
_____________________
Eduardo Haesbart
Faxinal do Soturno, 1968.

Coordenador do acervo e do ateliê de gravura da Fundação Iberê Camargo, onde desenvolve o “Programa Artista Convidado” com a participação de artistas nacionais e internacionais convidados para experimentar a gravura em metal, desde 1999.

Currículo: Foi assistente de Iberê Camargo, trabalhando como gravador e impressor de suas gravuras entre 1990 e 1994.

Entre as exposições individuais do artista, destacam-se:
Negro de Fumo ((Bolsa de Arte de São paulo, 2015), Anotações de Uma Obra Depois das Cinco (Fundação Ecarta, Porto Alegre, 2014), Última Cena (Bolsa de Arte de Porto Alegre, 2011), Próximo Plano (Pinacoteca da Feevale, Novo Hamburgo, 2011) e Trabalhos Recentes (Bolsa de Arte de Porto Alegre, 2007).

Participou de diversas mostras coletivas, entre elas Do Ateliê ao Cubo Branco, no MARGS, 2011 e O Triunfo do Contemporâneo, no Santander Cultural, Porto Alegre, em 2012.

Suas obras fazem parte do acervo do Museu de Arte do Rio Grande do Sul Aldo Malagoli (MARGS) e do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (MAC/RS).

Durante sua trajetória de artista recebeu os seguintes prêmios: VI Prêmio Açorianos de Artes Plásticas – Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre – Melhor Exposição Individual 2011 (Última Cena), menção honrosa no VI Salão de Pintura da Cidade de Porto Alegre (1995), Prêmio Especial do Júri pelo Conjunto da Obra no II Salão Victor Meirelles de Florianópolis (1994),Primeiro Prêmio no 16º Salão de Artes Plásticas da Associação Chico Lisboa (1993), Prêmio Secretaria da Cultura do Paraná no 49º Salão Paranaense(1992 e Prêmio Brasília de Artes Plásticas no 12º Salão Nacional de Artes Plásticas (1992) .

Abertura NA LINHA de Eduardo Haesbaert 2 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 1812 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32

Artistas na Vila Pampeiro

Reunião no Espaço Braguay define detalhes da Intervenção, Exposição fotográfica e Mostra de Obras do Espaço Braguay no evento programado para o dia 14 de dezembro na vila Palomas com a participação confirmadíssima das artistas visuais Irma Severo, Sylvia Campos, Patricia Obrakat e Maria Luisa de Leonardis.

Reunión en Espacio Braguay  define los  detalles para la intervención, Exposición de fotos y muestra de obras del Espacio Braguay  para  evento del 14 de diciembre en la localidad de Palomas con una participación confirmadíssima de artistas visuales Irma Severo, Sylvia Campos, Patricia Obrakat y María Luisa de Leonardis.

14.11 Projeto Vila Pampeiro_irma e neca sylvia1 sylvia1234

  1. Irma Santana e Mª Luisa De Leonardis Detalhes da Intervenção   
  2. Obra de Sylvia Campos vai Estar Presente na Mostra do Braguay 

14,11 pati 2 14,11 pati

3. Patricia Salgado Realizando Seu registro fotográfico na Vila Pampeiro